FANDOM


Pentavi01
Anipólitan ganhou uma estrelinha, pois:
é um evento da Bahia!!
Vivaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
Parabéns, Anipólitan!
Continue se esforçando para que nunca perca suas estrelinhas e consiga sempre outras como esta!


A Maior Festa Pop Oriental da BahiaEditar

Objetivos do FestivalEditar

·      Fomentar o intercâmbio de pessoas e culturas;

·      Consolidar-se como o maior evento de cultura pop japonesa do Nordeste;

·      Fomentar segmentos, empreendimentos e atividades ligados à cultura oriental;

·      Fomentar ações e discussões sobre cultura e tecnologias digitais na Bahia;

·      Promover palestras, oficinas, espaços de discussão, apresentações de dança, música e teatro, mostras audiovisuais e concursos ambientados na perspectiva da cultura pop oriental;

·      Satisfazer à demanda de ações e eventos voltados ao público “Geek” Baiano

·      Viabilizar o encontro entre pessoas que compartilham de interesses culturais relativos à cultura pop oriental;

·      Apresentar inovações e informações sobre a cultura oriental;

·      Promover o enriquecimento e educação cultural;

10 anos de históriaEditar

O Anipólitan foi criado por Ricardo Silva (Rikun), motivado pelo desejo de realizar um evento de cultura pop japonesa em Salvador. Em 2001, ele viajou pela primeira para São Paulo para conhecer o Animecon (considerado como um dos grandes festivais do tipo no Estado). E com o apoio do COB (Clã de Otakus da Bahia), ele realizou uma pequena mostra de animes no auditório de 36 assentos do edifício Esplanada Trade Center. Com um projetor de TV cedido por uma amiga de Faculdade, seu PC, caixas de som de amigos do COB e assentos extras locados, o evento teve a presença de 70 pessoas entusiasmada. E assim sugiu o Anipólitan 2003: o primeiro evento de anime realizado na Bahia

Ao perceber a grande receptividade do público, e sem capital para grandes investimentos, Rikun buscou um parceiro com conhecimentos na área administrativa para crescer o projeto. E, juntamente com Marcus Vinícius Pereira de Carvalho, organizaram em Setembro de 2004 a segunda edição do Anipólitan no Teatro Módulo, entretendo um público de 300 pessoas com exibições de animes, feira de fanzines, venda de mangás da Conrad com descontos e um show de lançamento da primeira banda de anime songs (músicas de desenhos animados japoneses) da cidade, a Sentai Rock Band.

O sucesso desta segunda edição resultou em um projeto mais ousado. Ao perceberem a grande potencialidade do evento, Ricardo Silva e Marcus Vinícius fundaram o Grupo Anipólitan. Ela representaria um público-alvo que tem forte identificação com a cultura pop oriental e passaria a fornecer todos os produtos e serviços que atendessem as suas necessidades, desde a realização de eventos até produtos importados diretamente do Japão. Com isto, eles conseguiram novas parcerias para a realização da terceira edição do festival no Colégio e Faculdade 2 de Julho, nos dias 3 e 4 de novembro de 2005. Com um público surpreendente de quase 1.500 pessoas em dois dias de diversão para o público.

A terceira edição do evento marcou o crescimento de uma comunidade que, antes, se encontrava dispersa na cidade. Encontros eram marcados constantemente em residencias, parques e shoppings atraves de fórum (o Anifórum) e pela rede social mais utilizada na época, o Orkut. A cada encontro marcado, o grupo crescia cada vez mais. E foi graças a estas reuniões que o Anipólitan 2006 tornou-se realidade. O evento aconteceu no Colégio e Faculdade 2 de Julho, tendo um público de quase 3.000 pessoas, com a participação inédita da ilustradora Erika Awano, responsável pelo traço do mangá brasileiro Holy Avenger. O evento foi um marco para a consolidação da comunidade otaku na Bahia

Em 2007, Rikun buscou um novo espaço para aumentar as atividades do festival, enquanto mantia os encontros da comunidade otaku ao longo do ano. A Universo foi escolhida para ser a nova casa do festival e, devido a questões de ordem burocrática e de calendário de aulas da instituição, a quinta edição do evento teve sua data adiada para o próximo ano. Coincidentemente, o ano de 2008 era a comemoração de 100 anos da imigração japonesa para o Brasil e o aniversário de 5 anos do Anipólitan. Nos dias 8 e 9 de março, o Anipólitan realizou a sua quinta edição para um público de 5000 pessoas, que tiveram a oportunidade de conhecer o dublador Gilberto Baroli e ver o surgimento do primeiro grupo de teatro cosplay, a Anbu de Elite.

Graças ao estouro de público que foi atingido em 2008, Rikun buscou dar um passo ousado no crescimento do festival. O colégio Salesiano Dom Bosco da avenida Paralela foi escolhido para sediar a sexta edição do festival e tornar-se o marco na história da comunidade otaku baiana. O Anipólitan 2009 foi o primeiro evento de cultura pop japonesa a trazer uma atração internacional do segmento para a Bahia: Ayumi Miyazaki, o cantor das músicas de Digimon e compositor de muitas outras anime songs famosas pelo mundo. Uma experiencia única para um festival que atingiu um público de quase 7.000 pessoas.

Entretanto, todo este crescimento teve um intervalo no ano de 2010, quando o pai de Rikun veio a falecer de cancer, o que fez ele publicar uma nota oficial no site do evento e comunicar ao público que as atividades do Anipólitan seriam interrompidas por questões familiares. Durante este ano, ele teve a oportunidade de atuar no mercado de marketing promocional como designer e ganhar novos conhecimentos técnico e de produção cultural que seriam cruciais para as edições do Anipólitan que estariam por vir.

O ano de 2011 foi marcado como o retorno do Anipólitan e o começo de uma mudança estrutural no evento. Com parte de sua infra-estrutura montada no estacionamento da FTC e ocupando um dos predios de aulas, o Anipólitan 2011 aconteceu nos dias 16 e 17 de outubro e contou com a presença de quase 10.000 pessoas, onde o público conferiu de perto o show inédito da famosa banda paulistana Gaijin Sentai, além de uma grande área de jogos eletronicos, marcando o surgimento do Gamepólitan, que seria o primeiro festival de jogos de Salvador. O entusiamos do público pelo retorno do evento era notável, levando a organização suspender as vendas de ingressos na portaria do evento por quase 3 horas, devido ao espaço se encontrar lotado.

O evento realizado na FTC foi um grande sucesso de público e demonstrou que o Anipólitan tinha atingido um tamanho que as instituições de ensino de Salvador não estavam preparadas estruturalmente para ter um volume tão grande de pessoas circulando ao mesmo tempo em suas instalações. Em 2012, o Anipólitan ganhou um novo formato ao escolher o estacionamento do Shopping Aeroclube para a sua realização. O evento seria construído por completo pela primeira vez em sua história, forçando Rikun a repensar na forma como seriam estruturadas todas as atrações e atividades do Anipólitan, muitas delas já acostumadas em acontecer adaptadas em salas de aula. Mais uma vez, o festival foi um grande sucesso para um público de 11.000 pessoas, que vivenciaram um novo formato de evento pop oriental planejado especialmente para oferecer uma nova experiência interativa para o público, além de ver de perto os dubladores Wendel Bezerra (voz de Goku, Jackie Chan, Bob Esponja) e Wellington Lima (voz de Majin Boo, Dohko de Libra, Tao Pai Pai), além das apresentações inesquecíveis dos cosplayers participantes da primeira Seletiva WCS 2013 na Bahia.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória